Qual o método certo para a introdução alimentar de bebês?

A resposta é que, não existe resposta! Mas é preciso refletirmos sobre esse assunto.


Há alguns anos atrás, talvez na época em que nossa mãe vivenciou esse momento de iniciar a nossa própria introdução alimentar, não haviam muitas escolhas sobre a oferta dos alimentos ao bebê. 

Era "quase" unânime a orientação de iniciar com suquinhos de frutas na mamadeira, depois oferecer frutas bem macias, docinhas e esmagadas, (as vezes até liquidificadas e peneiradas) e depois incluir o almoço e janta que na maioria das vezes era uma "sopinha" clássica, de carne, batata, arroz e cenoura. 




Não se questionava em relação a esse momento, apenas era seguido as orientações passadas. De forma muito automática. Pouco se olhava para a relação entre MÃE-BEBÊ-ALIMENTO que estava se formando ali naquelas primeiras colheradas de alimento.

Na grande maioria das vezes, o grande "objetivo" era fazer o bebê comer, fazer aquele bebê iniciar o desmame, trocando quase que do dia para noite o leite oferecido por frutas e sopinhas. O bebê não era colocado no centro do processo, não era ele quem fazia sua introdução alimentar e sim, um adulto fazia por ele. Para garantir que "raspássemos" o prato valia tudo, desde aviãozinho, televisão para distrair até mesmo o forçar para comer. 

Hoje o cenário de introdução alimentar de bebê é outro (garças a Deus). Sabemos o quanto é importante essas vivências pelo alimento, as texturas, cores, cheiros. 

Além disso, estamos a cada dia demonstrando mais empatia por aquele bebê que está iniciando uma nova fase em sua vida. Deixamos que o bebê faça parte desse momento, que ele seja ativo no processo, que ele demonstre suas vontades e até suas preferências. Respeitamos acima de tudo aquele Ser Humano na nossa frente em pleno aprendizado alimentar.




As famílias têm buscado mais informações e apoio para esse momento, Conseguir "ir contra" a que se foi dito tantos e tantos anos não e nada fácil. Precisamos explicar muitas vezes a nossos familiares muitas questões: O por que escolhemos não oferecer suquinhos até um ano. Por que vamos evitar os doces até os 2 anos. Por que não devemos liquidificar, peneirar, e dar tudo com muito caldo. Por que não colocar sal até um ano. Ou até mesmo, por que ele está comendo somente com as mãos. 




Pensando em qual método escolher...Não gosto muito dessa palavra, dá uma sensação de que é algo a ser seguido a risca, rígido e engessado. Tudo o que não combina com introdução alimentar! 

Hoje se fala em "método" Tradicional e "método" Baby-Led Weaning como alternativas para alimentarmos os bebês. 

Por ser mãe, nutricionista e que segui o método do BLW com meu primeiro filho, recebo de muitas mães a pergunta: Então BLW é melhor que o Tradicional?




E minhas resposta é sempre a mesma: NÃO EXISTE MELHOR OU PIOR MÉTODO! 

É legal você entender que em ambos os métodos, seja o método do BLW onde o bebê come sozinho desde sempre os alimentos em formatos maiores para facilitar, ou no método de papinhas onde o bebê vai receber o alimento esmagadinho com a ajuda de colher e um adulto, o mais importante é MÃE (família em geral) e BEBÊ serem FELIZES. 

Tão importante quanto O QUE oferecer é o COMO oferecer. Respeitar esse bebê que está se descobrindo, e respeitar essa mãe que está se (re)organizando na rotina para oferecer os alimentos para seu bebê. O processo é lento, aos poucos vai se ajeitando e ficando cada vez mais fácil. Mas desde o princípio deve ser LEVE e PRAZEROSO, para ambos.

Então...Se você optar em oferecer os alimentos esmagados e sentir que não está fluindo, que está sendo um momento tenso, que seu bebê não aceita,  que nitidamente ele quer colocar a mão e prefere se alimentar sozinho... se reavalie, estude outras formas, busque ajuda. 

Agora se você começou oferecendo os alimentos em pedaços e ao longo dos dias percebe que esse método não se encaixa na rotina da família, ou então que você não está se sentindo segura com esse processo... não se culpe, fique tranquila, repense, teste outras formas de oferecer. 




O mais importante é MÃE e BEBÊ estarem bem! FELIZES e SEGUROS! 

Um Beijão, 
Nutri Fabíola

Se você está precisando de ajuda nesse momento, contrate uma consultoria em INTRODUÇÃO ALIMENTAR. Mais informações ( 54 )99126.7264 

Comentários